Ocorreu um erro neste dispositivo

quarta-feira, 27 de abril de 2011

QUANDO É QUE FLORESCEM?

Estou cansada de troikas e baldroikas! Cansada de políticos corruptos , mentirosos e incompetentes! Cansada duma Europa que é uma triste e dramática anedota!Cansada de esquerdas, direitas e ultras! Cansada de conversas de café, de queixumes, de desalentos.
Estou cansada de estar cansada!
Alguém que regue os cravos se faz favor!!!

quinta-feira, 14 de abril de 2011

QUEM PAGA É QUEM MANDA!

O El País dá uma novidade de última hora: Portugal perde soberania com  a chegada do FMI, uma vez que, em bom português e parafraseando a Drª Manuela Leite " quem paga é quem manda".
Acontece que Portugal já perdeu a sua soberania há muitos anos e na sequência da mesma lógica de pensamento.
Senão recordemos: A UE ( leia-se com propriedade a Alemanha e a França) solícita, subsidiou o abate de várias espécies florestais e agrícolas em prol de outras. Daquelas que ninguém queria produzir uma vez que exauriam os solos. Subsidiou o abate da frota pesqueira e impôs cotas na produção de leite. Ultimamente impôs a construção de linhas de alta velocidade ( o que no nosso caso é a Grande Anedota uma vez que a " alta velocidade" traduz-se numa redução de- pasme-se!!- meia hora no trajecto Porto Lisboa!) para que não ficássemos fora do comboio da Europa.
Não é de hoje que sou eurocéptica . Já passei por euroexpectante e neste momento o meu sentimento é de euro excluída. E caso tivéssemos políticos com verdadeiro interesse nacional a pautar as suas acções diria que o melhor mesmo era auto- excluirmo-nos desta situação.
Em 91 escrevi num jornal regional que Portugal deveria fazer como a Inglaterra e promover um mercado lusófono com as suas ex colónias, por forma  atornar o nosso escudo forte.
Porque é que a Inglaterra não aderiu ao euro? Porque tem uma Commonweal que funciona sem arrependimentos dos tempos coloniais e de forma eficaz. Nós, pelo contrário, adoptamos a atitude da vergonha colonial sem pararmos para pensar que todas as épocas têm a sua história e são legitimas à luz dos tempos e das circunstâncias. Negar o passado não o apaga. E negá-lo porquê? A construção de qualquer futuro passa exactamente por assumir as consequências do passado e colmatar as falhas transformando-as em mais valias.
Se tivéssemos construído esse mercado Lusófono, dificilmente estaríamos a braços com uma crise deste calibre. Claro que não estaríamos incólumes! A situação é internacional e nenhum país lhe escapa. Mas o s que mantêm a suas soberanias têm margens de manobras acrescidas. Não é o nosso caso!
Por isso parece-me que devemos aproveitar muito bem esta nova vinda do FMI para repensarmos que tipo de Nação queremos ser. Os parentes pobres duma Europa que mais cedo ou mais tarde será federal e terá a Alemanha à cabeça ( e todos sabemos o perigo que tal representa!!!) ou um país voltado para o oceano, para o império que um dia construiu, construindo com esses novos estados uma plataforma económica e cultural.
Ainda não é tarde de mais.

terça-feira, 12 de abril de 2011

BURRICADA!!

Apre!!!Já não tenho idade para isto, caramba!!! Ser assim enganada por um homem, não estava nos meus planos! Nem o facto de não ter sido a única, me consola. Pelo contrário, deixa-me ainda mais deprimida pois significa que o senhor é cá dum calibre!!!
Começo por pedir desculpa a todos aqueles e aquelas que, por minha influência votaram Fernando Nobre para a Presidência. Sim bem sei que a escolha era fraquinha e que tal e coisa. Mas, que diabo!, dos outros a gente já sabia o que esperar.
Juro que pensei que era piada do 1º de Abril quando ouvi a notícia e tive que ir a correr olhar o calendário para constatar que não.
Afinal o que faz correr FN?
Poder? Mas que tipo de poder?
Reconhecimento? Mas ele tinha uma imagem impoluta como presidente da AMI!
Quinze segundos de fama? O homem era famoso pelas boas razões, não precisava disto.
Então alguém me explique o que, até agora ainda me é inexplicável!
E não serve de consolo o facto doutras forças políticas o terem sondado. Aliás caso tivesse aceite por qualquer partido de esquerda, a incoerência não teria sido tão grande!!
Incoerência de ambos os lados! Sim, porque o PSD não sai bem nesta foto a sépia! Então não têm nada melhor para apresentar que um ex candidato à presidência apoiado pela esquerda, como segundo na hierarquia partidária que se apresentará a sufrágio? Está assim Passos Coelho tão só, dentro da sua própria família ?
Com um pouco de jeito teremos de novo o Sócrates a Primeiro Ministro . Sim porque alguém arrisca num PPC que não faz tenções de colmatar a sua falta de experiência rodeando-se de gente mais tarimbada e conhecedora. Pelo contrário, demonstra desde já que pretende um governo centralizado em si mesmo, colocando em lugares esstratégicos outros imberbes como ele que não lhe possam fazer sombra.
E isso nem ao PS interessa, malgrado o espectáculo de Matosinhos!

terça-feira, 5 de abril de 2011

É PÁ, VOU LÁ EU!!!!

Isto está  a parecer-se com uma birra de miúdos malcriados, em que um não dá o braço a torcer, o outro barafusta e ameaça e um terceiro pica os dois e assobia para o ar!
Dando o nome aos ditos: O amigo Zé Sócrates bate o pé e recusa-se a pedir seja  a quem for, era só que faltava! Isto para depois em Junho, quando a coisa ainda estiver mais preta do que agora ( se é que é possivel!), poder afirmar sem gaguejar e com lágrimas na voz, que a banca rota se deveu à oposição que teimou em não aceitar o PEC salvador, na ânsia de chegar ao poder.
O Pedrito de Passos que já se viu preterido vezes demais dentro do seu partido, não vê a hora de chegar ao poleiro mas também já percebeu a birra do outro e não quer ficar com a batata quente na mão, pelo que insiste na necessidade do governo ( este!) pedir ajuda externa.
O sr. Silva como é hábito, atirou a pedra, escondeu a mão e assobia pro ar porque " O Presidente ( ele adora intitular-te assim! Tou em crer que a D. Maria também o chama de Presidente entre as quatro paredes! Que frisson!!) não tem competências para..."
Ora bolas! Atão ninguém se chega à frente ?  Todos falam do país à beira da banca rota, da falência do estado, da hecatombe, mas depois " vá lá um de nós que eu fico aqui"!?
É pá se for preciso vou lá eu, não seja por isso! A Europa só dá se alguém lhe pedir. Ok. Mandem aí a direcção que eu dou lá um saltinho. Não se incomodem.

sexta-feira, 1 de abril de 2011

PORTUGAL DOS POUCOCHINHOS

Estou a um passo de me tornar eremita: deixar de ligar o computador ( adeus FB!), ler jornais ou ver televisão!
Já não aguento ver tanta medíocridade! E sobretudo não aguento olhar para mim e saber que sou culpada de ter dado a estes infelizes um voto de confiança que pode custar-nos o país.
A entrevista do ministro Teixeira dós Santos foi no minimo surreal. Razão tem o camarada António Costa que sem papas na língua disse o que todos pensamos.
" Sou um óptimo profesor universitário". Ok . A minha bisavó também falava português e era analfabeta! Não posso opinar sobre as capacoidades docentes do senhor, mas como Ministro das Finanças posso dizer sem constrangimentos que é muito poucochinho. Pior ainda é que se toma por um GRANDE estadista , com uma estratégia que ninguém entende e que quer a toda a força impôr.
A teimosia deste senhor que nunca teve a humildade de ouvir outras vozes nem de questionar as suas posições, levou o País à beira da banca rota.
Insistente continua a negar o óbvio, o que qualquer pessoa que nunca tenha passado pelos bancos de Economia e como tal não tenha sido bafejado com o sublime privilégio de ouvir as suas doutas teses, sabe: o pedido de ajuda externa só peca por tardia.
Não contente com ter feito o mandato mais desastroso de todos os ministros que passaram pela pasta que tutela, leva ainda mais longe o seu mau feitio de criança birrenta e malcriada que bate o pé e que quando contrariado se levanta e vai embora , dizendo que quem quiser pedir que peça . Ele jamais.
Não há nada pior que um poucochinho que se tem em muita conta.